Faber-Castell since 1761
Introdução Geral
Você está em:   Home  |  Professores  |  Na sala de aula  |  Criando um projeto didático
Criando um projeto didático

fc_materia3_detetiveA Pedagogia de Projetos incentiva o aluno a explorar e a investigar seus interesses. Com isso, o educador tem a responsabilidade de encontrar maneiras de tornar a atividade útil no desenvolvimento de suas competências.

A organização fornecida por esse modelo didático tem como principais objetivos construir um ambiente cooperativo, em que decisões coletivas e compromissos assumidos garantam o exercício da experiência democrática e a construir um espaço significativo de aprendizagem, em que as interações resignifiquem os atos de ensinar e aprender.

Ela permite ao aluno tomar decisões, e não somente depender das escolhas dos adultos, ajudando-o a se comprometer com o trabalho, a projetar-se no tempo, a planejar suas ações e tornar-se sujeito do seu próprio aprendizado.

É uma alternativa ao trabalho expositivo que representa uma aprendizagem significativa, que possibilita um grande envolvimento na prática cotidiana articulando as experiências realizadas com o contexto que vivenciam, enfocando as diversas áreas do conhecimento por meio de tarefas reais e de temas concretos.

O professor que trabalha com projetos de aprendizagem respeita os diferentes estilos e ritmos dos alunos desde a etapa de planejamento e escolha do tema até a respectiva problemática a ser investigada. Professor e aluno são parceiros e sujeitos de aprendizagem, cada um atuando segundo seu papel e nível de desenvolvimento. O professor acaba tornando-se um parceiro mais experiente do aluno.

fc_materia3_parceriaCabe a ele incitar o aluno a tomar consciência de suas dúvidas temporárias e certezas provisórias, ao mesmo tempo em que o ajuda a articular informações com conhecimentos anteriormente adquiridos e a gerenciar o seu desenvolvimento.

 

 

 

 

 

 

 

Conheça algumas das características dos Projetos de Trabalho:

Um Projeto de Trabalho é uma atividade intencional, ou seja, orientada em direção a um objetivo que dará sentido as várias atividades que serão desenvolvidas pelo grupo;

O planejamento do Projeto de Trabalho deve ser flexível, de modo que o tempo e as condições para desenvolvê-lo sejam sempre reavaliados em função dos objetivos inicialmente propostos, dos recursos disponíveis e das circunstâncias envolvidas;

Os alunos têm estilos diferentes, sendo preciso dar tempo e condições ao grupo de se conhecer e construir o seu próprio ritmo;

É fundamental a valorização da experiência e bagagem de cada aluno na formulação do problema e no desenvolvimento do Projeto de Trabalho.

A intervenção (e não interferência) do professor durante o trabalho com projetos deve ser feita a partir da mediação em sala de aula, ou seja, o educador viabiliza e organiza o trabalho por meio de constantes observações da turma para assim perceber o que está despertando o interesse e as aprendizagens dos alunos.

Dica: cuidado com o “consumo excessivo” de projetos. Ao abordar diversos temas em um curto período de tempo, corremos o risco de explorar de modo muito superficial assuntos que podem ser bastante construtivos e informativos quando estudados com mais aprofundamento. Muitas vezes, é mais construtivo limitar a quantidade de projetos a serem desenvolvidos durante o período letivo e abordar mais detalhadamente uma quantidade menor de temas, contemplando as diversas áreas do conhecimento e os vários recursos disponíveis e enriquecedores para tal.

Obrigada por nos acompanhar em mais uma matéria, professor! Continue atento, na próxima semana falaremos sobre os Pilares da Educação!