Faber-Castell since 1761
Introdução Geral
Você está em:
Tecnologia

i_losaTema que gera muitos debates e divide opiniões, o uso da tecnologia na escola é algo ainda a ser desmistificado para a maioria dos professores.
Em nossas reflexões aqui na Sala dos Professores algumas vezes também tivemos questionamentos sobre o assunto.

O que percebemos é que, no contexto atual, tanto escolar, quanto em nosso dia a dia é impensável realizarmos determinadas tarefas sem o auxílio da tecnologia. E, na maioria das vezes, esse recurso não só facilita como também enriquece o trabalho.

Vivemos em uma realidade na qual nossos alunos buscam somente a aprendizagem utilitária, ou seja, só querem saber aquilo que “precisam” (ou julgam precisar saber), aquilo que lhes parece útil, seja para passar em exames ou conseguir um emprego.

Então, deparamo-nos com softwares, documentários, vídeos e recursos que nos permitem ter acesso a lugares, imagens e informações de um modo palpável, realista e interativo.

Seja estudando o sistema solar, o corpo humano ou diferentes idiomas, hoje os recursos tecnológicos nos atraem e nos possibilitam fazer coisas, estar em lugares e ter acesso àquilo que, talvez, sem eles, não fosse possível ou seria mais limitado.

Por isso, não há nada de errado e nenhuma contra indicação em fazer o uso de novos e mais modernos recursos que nos são disponibilizados. O segredo é usá-los a nosso favor e a favor dos alunos.

Ao inserir o uso de tecnologias em seu cotidiano, a escola torna-se um espaço mais atualizado e interessante.

As aulas modernizadas pelo uso de recursos tecnológicos podem ser adaptadas para diversas situações, diferentes faixas etárias, alunos, níveis de aprendizado e saberes. E isso torna o trabalho mais significativo e eficaz.

A capacitação docente é também importante para que esses recursos sejam utilizados como extensões (e não substituição) do professor.

Por exemplo, os tão famosos blogs fazem muito sucesso entre os alunos. O professor pode criar atividades dirigidas e levar para a escola oportunidades reais de uso da língua.

O importante é que o professor use esses subsídios de modo criativo.

O papel do professor é o de mediador, auxiliando o aluno a alcançar seu potencial máximo. Nesse âmbito, aproveitar os benefícios educativos que os recursos tecnológicos podem oferecer é bastante válido.

Se o professor se dispuser a conhecer e dominar as ferramentas que tem a sua disposição, seu uso promoverá aprendizagens mais significativas e interessantes para os alunos, além de novas possibilidades e aprendizagens para si próprio.