Faber-Castell since 1761
Introdução Geral
Você está em:
Vamos colorir!

Matéria 5 - vamos colorir revisada_v3Durante o mês passado, em nossa “Sala dos Professores”, publicamos um artigo sobre a importância do trabalho de artes plásticas para o desenvolvimento dos alunos. No texto apontamos como essas atividades contribuem positivamente em diversos aspectos, desde as habilidades cognitivas, criativas, noções espaciais, expressão de ideias, sentimentos e até mesmo para o lazer.

Mas será que essas atividades só funcionam para os alunos?

Uma das atividades plásticas mais prazerosas e utilizadas em sala de aula com os pequenos são os livros de imagens para colorir com EcoLápis de Cor.

Ultimamente, têm sido lançados materiais semelhantes dirigidos ao público adulto, a maioria com o intuito de servir como material anti-estresse. Essas publicações oferecem desenhos e imagens apenas com um contorno a ser preenchido livremente com as cores e do modo que mais agradar ao adulto. O objetivo delas, segundo as editoras e autoras, é proporcionar momentos relaxantes para se livrar da correria que normalmente toma conta de nossa rotina.

A técnica de colorir é considerada um processo terapêutico. Por meio dessa expressão artística, o adulto também pode expressar ideias, sentimentos e liberar o estresse.

A pintura realmente tem efeito tranquilizante e organizador. Segundo diversas pesquisas e especialistas, essa é uma das atividades usadas em terapia ocupacional para pacientes diversos, desde aqueles com estresse, cansaço mental, até para casos como distúrbios mentais, ansiedade e até pacientes com transtornos psicóticos.

Como levar essa experiência para a Educação escolar?

Colorir pode ser uma atividade prazerosa e educativa para crianças e também para adultos, e, consequentemente, pode ser uma abordagem feita com alunos e professores, tanto em sala de aula quanto fora dela.

A partir de desenhos e pinturas o professor pode transferir impressões, subjetividade e sentimentos e ampliar sua criatividade.

A proposta é também um lazer alternativo que não envolve tecnologias, amplia a criatividade e desacelera a correria da rotina.

O processo de se envolver com algo prazeroso leva a produção de endorfina e consequentemente reduz o estresse. Além disso, auxilia na concentração, afinal, ao focar na atividade e pensar nas cores a serem usadas no traçado, na união das partes com o todo para formar uma imagem que agrade, acaba-se livrando de outros pensamentos estressantes ou que possam distrair.

E você, professor, já pensou em tirar alguns minutinhos para exercer a atividade?

Uma dica é separar um tempo para exercer essas propostas com seus alunos e compartilharem todos os momentos e resultados, expressando seus propósitos e, quem sabe, expondo as produções de todos.

Outra dica é usar esse recurso fora da Escola como um momento só seu para “livrar a mente” e se recarregar para a ocupada rotina de educador.

Existe uma variedade enorme de opções de desenhos, lápis e materiais para satisfazer a todos os gostos.

Mas atenção, o livro não deve ser tido como um desafio a ser cumprido ou uma competição entre as pinturas mais bonitas. Isso só faria a atividade causar mais pressão e estresse como qualquer outra! O foco deve está no prazer da criação e no relaxamento.